quinta-feira, 17 de maio de 2012

Aula de canto e aula de técnica vocal.

Existe diferença entre aula de canto e aula de técnica vocal ou são apenas nomes diferentes para a mesma coisa?
Essa pergunta pode ter duas respostas, sim e não. Complicado? Eu explico. 

Técnica vocal é a habilidade de controlar sua voz. O modo como o som será produzido, a variedade de timbres e cores que sua voz terá, A capacidade de executar sons mais fortes, mais fracos, soprosos, ásperos, irritantes, anasalados, metálicos, aveludados, espremidos, graves, agudos, longos, curtos, etc. vem do nível de técnica vocal que o cantor possui. Uma aula de técnica vocal trabalha o controle das estruturas que produzem e modificam o som, trabalha a respiração e trabalha os articuladores e ressonadores da voz. E vai além, a técnica vocal envolve postura e coordenação motora do nosso corpo, pois o canto o utiliza de formas incomuns, as vezes contrárias ao que estamos acostumados a fazer.


Cantar, segundo os dicionários, é emitir sons musicais, mas não é só isso. Cantar é uma forma de expressão, uma maneira de expor sentimentos, ideias, emoções. Cantar nos transporta para um mundo diferente, nos faz esquecer os problemas, de tudo ao nosso redor. O canto é comemoração, é luto, é louvor, é revolta, é brincadeira. Uma aula de canto trabalha canções, onde respirar, onde usar um tipo de voz, onde usar outro tipo de voz, a maneira de interpretar essas canções, colocando os sentimentos e emoções individuais do cantor em cada palavra, ou a maneira de adequar a voz do cantor a determinado gênero ou estilo de música.

Por essas razões podemos dizer que aula de canto e de técnica vocal não são a mesma coisa. Então por que eu disse que elas podem, sim, ser sinônimos?

Segundo o que escrevi acima, cantar é algo totalmente abstrato, pessoal e subjetivo. Não há como medir e desenvolver sentimentos, não há como ensinar a colocar alegria ou tristeza na voz, não há maneira de um professor, por meio de palavras ou instruções, ensinar um aluno a cantar uma canção sofrida ou vitoriosa e deixar essas sensações refletidas no som emitido.

Porém, a finalidade da técnica vocal é permitir que essas coisas aconteçam. Se um cantor tem total controle sobre sua voz, ele consegue produzir sons que remetem a essas emoções simplesmente utilizando a variedade de timbres que treinou e aplicá-los conforme seu bom senso ou a ocasião mandarem. Você pode muito bem pensar em um som vibrante e empolgante, mas se seu corpo não conseguir reproduzir sua ideia a emoção não será transmitida.

Digo que as duas coisas podem, e devem, se confundir, pois estão intimamente ligadas uma a outra. O sentimento depende da gama de possibilidades vocais para aparecerem, e a técnica elaborada depende do coração para ganhar vida. Nada mais chato que um músico (de qualquer instrumento) com técnica e virtuosismo e nenhuma emoção no som, nós achamos interessante, ficamos admirados, mas sempre vamos achar que faltou alguma coisa.

Muito se diz em aulas de canto que você deve "cantar sem esforço", "cantar sem pensar", "não pode sentir a garganta", "a voz deve sair livremente". Sim, isso é cantar, você não pensa se a laringe está com essa ou aquela configuração muscular, não pensa se seu apoio respiratório está funcionando, não quer saber se a forma criada pelo trato vocal corresponde ao som que quer produzir, apenas sente e canta. Livre, voando. É lindo!!! Porém não é possível que se faça isso sem que antes haja muito, mas muito trabalho. Antes da liberdade você vai treinar, ralar, malhar, suar, desenvolver seu corpo, levá-lo onde jamais esteve e ensina-lo a se movimentar de um jeito novo, vai fazer isso tanto, mas tanto, que uma hora será natural, será leve, será simples.

É importante, não, necessário, entender que existem etapas. Elas podem ser encurtadas com um treinamento adequado ou estendidas com treinamento inadequado, mas deverão ser cumpridas ou a falta de resultado levará o estudante a desistir de cantar, achar que "não tem jeito pra coisa" (leia os demais tópicos deste blog se você pensa isso).

A aula, chamada genericamente, de canto precisa unir esses dois elementos, objetivo e subjetivo, formal e abstrato, cérebro e alma. O trabalho técnico, de controle muscular, respiratório, domínio da coordenação corporal, articulação sonora, etc. é o pilar para a construção de um grande cantor, esse trabalho físico precisa de determinação e continuidade para atingir seu objetivo, que é liberar o corpo para que o coração e o espírito possam levar a voz a seu intento maior, tocar aquele que a ouve.

E assim são feitos os gênios, da mistura entre controle e liberdade.

2 comentários:

  1. Técnica Vocal e Canto / Controle e Liberdade. Reflexão massa man!

    ResponderExcluir
  2. Técnica vocal é reeducação muscular do aparelho fonador e Canto é o estudo da ópera ou outros cantos(sua história, interpretação, dinâmica...), portanto é de grande necessidade que tenha uma boa técnica vocal, antes de estudar o canto, pois sem o domínio da técnica, muitos alunos tendem a imitar e isso é super prejudicial à voz.

    ResponderExcluir