quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Os registros vocais - Parte 3

Ainda no Registro Modal, temos uma outra subdivisão:

 - A voz de cabeça (modal com predomínio de CT)

O termo "registro de cabeça", assim como ressonância na cabeça, voz de cabeça, mecanismo ou voz leve e registro alto são todos referentes ao som produzido pela ação do músculo Cricotireoideo (CT) sobre as pregas vocais, alongando e afinando-as para subir a nota aumentando o comprimento e tensão, através disso fazendo com que apenas os limites superiores das pregas se encontrem. Isso pode ser chamado de comportamento do CT.

Observe no gráfico do Dr. Donnald Miller como o corpo da prega vocal em contato é maior no registro mais pesado e menos no registro mais leve

A condição natural do registro de cabeça é que ele é fraco, principalmente nas notas baixas (graves), normalmente é soproso em quem não está habituado a produzi-lo, na maioria dos casos, os homens.

Utiliza-se o músculo CT, que estica e afina as pregas vocais para atingir as frequências mais agudas e gera um quociente de abertura maior por ciclo de vibração, as pregas vocais ficam abertas mais tempo durante a vibração.

É a qualidade mais leve e suave da voz, ligada à voz feminina, infantil e ao falsete, a voz de cabeça está geralmente associada à doçura, pureza, intimidade, leveza, tranquilidade, suavidade, etc.

 - Voz mist(modal com equilíbrio entre TA e CT)

O mix é conhecido como sendo um registro entre peito e cabeça, mas ele é mais um ajuste da mistura dos comportamentos dos músculos TA e CT, podendo ser "Misto-Peito", com prioridade do músculo TA sobre CT ou "Misto-Cabeça", priorizando a utilização do CT sobre TA.
Como uma balança podemos pensar que eles se mesclam 55% para um lado, 45% para o outro, 27% / 73%, ou 34% / 66%, e por aí vai, o importante é saber que usando mais TA o som fica mais potente, usando menos, fica mais suave.

Controlar esse balanceamento de registro é o que nos permite remover a “quebra” no som, mencionada anteriormente, e oferece ao cantor a possibilidade de fazer notas agudas com o vigor das notas mais baixas ou notas graves com a sutileza das mais agudas.

O mix acontece quando TA e CT estão fortes o suficientes para conseguirem interagir de maneira completa. Portanto, para desenvolvermos tal registro é necessário trabalhar os demais, fortalecendo-os e condicionando-os. Podemos pensar no registro modal como um grande mix, alternando seu balanço e escolhendo o som que se quer, por essa razão está se verificando que não existem subregistros, mas apenas um grande mecanismo de interação entre a musculatura da laringe.

Esse é o trabalho do treino de técnica vocal, transformar músculos em arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário